Páginas

domingo, 27 de setembro de 2015

Onde comprar Iphone usado nos Estados Unidos [Post 1]

 Existem vários sites em que é possível comprar iphone usado nos Estados Unidos, vou listas alguns dos principais que eu conheço. Talvez quem não tiver um pouco de domínio do inglês irá sentir um pouco de dificuldade, mas com um pouco de esforço e paciência dá para economizar bastante.


-Craigslist:
É como se fosse uma espécie de "Mercado Livre" em que os americanos colocam seus produtos para vender. Esse é o único testado e aprovado por mim, que comprei um Iphone 4S em 2012 por lá. Procure pela cidade em que você está e depois no campo de busca coloca as especificações do iphone que você quer.Veja as médias de preço e se tiver algo muito barato desconfie, pois pode ser treta. Depois de escolher algumas opções entre em contato com os vendedores por telefone ou mensagem de texto para tirar suas dúvidas e marcar o lugar de encontro e hora. SEMPRE combine em lugares públicos e seguros como shoppings centers, Starburks... No próximo post explicarei com detalhes o que é preciso verificar antes de comprar para evitar fraudes e arrependimentos.

[EDITADO] Fui em Novembro de 2015 novamente para os EUA e consegui comprar meu Iphone 6 usado por apenas $400. Detalhe: o Iphone era de 64GB, desbloqueado, com caixa e todos os acessórios sem uso, 2 anos de Apple care e o dono só havia usado por 4 meses. Minha viagem era de 12 dias então pude procurar com calma e encontrar com a pessoa numa Best Buy e testar tudo direitinho antes de comprar. Também aproveitei os dólares extras do fim da viagem e comprei um Ipad mini 3, igualmente novo, com acessórios por $300.

Vantagem: É possível ver o produto pessoalmente e verificar TUDO antes de comprar.

-Ebay:
Comprar por lá é meio incerto mas conheço algumas pessoas que se deram bem comprando o iphone usado pelo Ebay. É possível encontrar preços bem baratos por lá, e todo o processo é feito online sem sair de casa, porém não é possível verificar as condições do Iphone antes de ele chegar na sua casa por correio. É um dos que mais tem risco para o comprador.

Vantagem: encontrar preços bacanas e não precisar sair de casa.

-Amazon ou Best Buy e Apple:
Algumas pessoas não sabem mas essas lojas vendem produtos usados! Como? Por causa da política maravilhosa de devolução nos EUA, as pessoas podem comprar e depois devolver qualquer produto, mesmo que usado ou aberto. Então, as lojas oficiais não conseguem mais vender esses produtos devolvidos com o mesmo valor do produto novo lacrado. O que eles fazem? Vendem mais barato! Essa opção é boa para quem quer um Iphone praticamente novo mas com um descontinho legal. 

Vantagem: Apple Care garantida, garantia da loja de que o produto está em perfeito estado.

-Cowboom:

É um site que reúne vários produtos usados para revender. Eles testam o produto para verificar o estado em que ele se encontra e depois vendem por um preço mais barato. Quando você procura no site é possível ver que eles fazem uma breve descrição do "problema" do aparelho. Alguns faltam apenas o manual, os cabos ou fones. Outros possuem pequenos arranhões ou amassados, porém funcionam perfeitamente. Você escolhe os custos benefícios e se vale a pena ou não. Caso você não goste do produto ou tenha algum problema você terá 15 dias para devolver o produto e terá seu dinheiro estornado para o cartão.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Melhores shoppings do Panamá

Depois de morar por lá e garimpar bastante descobri todos os segredos dos melhores shoppings para compras no Panamá. Lá é o paraíso das compras e tem shopping de todo estilo: luxuoso, a céu aberto, grande, pequeno, enfim, escolha o seu preferido e torre todos os seus doláres ( a "balboa" moeda local, só é de enfeite porque você usa mesmo é o dólar americano.)

Antes de mais nada 2 dicas muito valiosas:

1-)Caso for andar com dinheiro vivo, procure sempre notas de $20 para baixo, pois eles torcem o nariz para notas maiores (pela questão de falsificação e falta de troco). Sempre que você for pagar com notas de $50 para cima eles vão pedir sua identidade ou passaporte, chamar o gerente para verificar a nota, e muitas vezes, até mesmo fazer você assinar um termo (!!!)

2-)No Panamá, assim como nos Estados Unidos, eles cobram o imposto separado do valor da mercadoria, então sempre adicione 7% a mais em tudo que você comprar.

Então chega de enrolação e vamos ás compras  á lista de shoppings:





1-)MULTIPLAZA PACIFIC MALL ( vulgo multiplaza mesmo)

É sem dúvida um dos melhores shoppings do Panamá e também o mais luxuoso. Lembra bastante os shoppings dos Estados Unidos e tem um lado mas "acessível" também com lojas como Forever 21, Banana Republic, Victória Secrets, Nike (inclusive uma exclusiva só para mulheres), Sanborns, Aeropostale, Converse etc e outro lado mais "elite" com lojas como Chanel, Cartier, Louis Vuitton, Roberto Cavalli, Armani, Gucci, Mac... A praça de alimentação também é maravilhosa, tem restaurantes para todos os gostos, do fast food ao gourmet... Indico muito o restaurante mexicano Tacontento que tem uns pratos deliciosos, além de ter um visual bem interessante.




dica extra: existem alguns balcões de central de atendimento espalhados pelo shopping, peça em um deles um folheto com o mapa e o resumo de todas as lojas que vem com um cartãozinho que te dá direito a vários descontos dentro das lojas do shopping. Vale muito a pena! Esse mesmo cartão também é valido no shopping metromall, pois parece que são os mesmos donos.



2-)ALBROOK MALL

Se eu não me engano esse é o maior shopping da América Latina. Sério ele é muito grande MESMO! Nas 3 primeiras vezes que fui me perdi, você começa a andar e não tem fim, para mim que sou fissurada em compras passava o dia inteirinho lá e ainda não dava conta de andar tudo!Apesar de disso ele tem um espaço especial no meu coração como o melhor shopping do Panamá Lá você vai encontrar literalmente TUDO que você precisar, lá dentro tem loja de departamento de tudo que é jeito, supermercado, loja de 1,99, várias praças de alimentação, cinema, boliche, etc etc etc. Como no Panamá não tem OUTLET que preste ( o que tem na "Isla Flaminco" em Causeway/Calzada del amador é super caro, melhor nem ir) algumas lojas desse shopping funcionam com descontos de outlet. Muitas vezes não tanto quanto nos EUA, mas dá pra comprar bem barato também.



 Para ajudar os visitantes a "se encontrar" lá dentro eles dividem o shopping em estações, dando o nome de um animal para cada uma. O interessante é que em cada uma delas você encontra uma escultura gigante do animal e olha que tem animal de A a Z lá dentro! Uma situação super engraçada quando meu espanhol ainda era muito ruim, foi que uma amiga combinou para que eu a encontrasse em frente a estátua da girafa. Rodei mais de uma hora procurando, indo e voltando em busca dessa Girafa perto da estação G. Depois de muito tempo, pois meu celular estava descarregado, ela me encontrou perdida vagando e perguntou muito brava porque eu não tinha encontrado com ela no horário combinado. Expliquei a situação e ela entendeu tudo: girafa em espanhol se escreve com J!!! Eu nunca iria encontrar a girafa na estação J, obviamente. Confusões a parte, depois dessa sempre ando com o mapinha que eles entregam nos balcões de central de informação pois se perder lá dentro é muito fácil!


3-) LOS PUEBLOS

É uma espécie de shopping a céu aberto com várias lojas super baratas. O OUTLET da Adidas fica lá e tem descontos muito bons. O único problema de lá é andar no sol e no calor pois só tem ar-condicionado dentro das lojas. A maior vantagem é realmente os preços de algumas lojas e que é bem perto ( dá pra ir a pé) de outro shopping muito legal que se chama METROMALL.





quinta-feira, 17 de julho de 2014

Trabalhar e viver 1 ano no Panamá.

Depois de terminar uma das experiências mais incríveis da minha vida venho aqui escrever como foi um pouco desse sonho para mim. Quero ter um registro para lembrar essa sensação de "olhos abertos" que você fica quando começa a descobrir que o mundo é muito maior do que você pensava. Não é exagero dizer que viajar expande seus horizontes.

Já estou de volta ao Brasil, mas o Panamá sempre vai ter um lugarzinho especial no meu coração. Me faltava ainda 1 ano e meio para terminar minha formação em publicidade e propaganda então o plano seria voltar para minha cidade depois do intercâmbio para me formar e só depois poder ganhar o mundo. rs. A vontade de acabar ficando por lá era muita, afinal é um país maravilhoso para se morar. O problema é que ao pesar os prós e os contras, nesse momento da minha vida, meu coração e razão me fizeram optar por voltar. Acho que ainda não foi a hora de bater as asas e voar. Tudo no seu momento certo... Uma coisa é certa: oportunidade é o que não falta quando você se prepara para atingir seu objetivo e tem força de vontade e coragem para ver que a única pessoa que te segura é você mesmo.

Eu morava em um apartamento em Costa del Este, um bairro "chic" do Panamá onde eu ficava segura e tranquila. Ia sozinha para o supermercado 10 hrs da noite, a pé, caminhando tranquilamente e nada nunca aconteceu. A sorte me fez ir parar lá e hoje sei que foi um fator diferencial para a qualidade da minha estadia lá. Há muito trânsito na cidade e para ir de um lugar para outro em horários de pico é bem complicado. Eu ia trabalhar caminhando o que me fazia economizar tempo e dinheiro.  Para quem pensa em morar por lá, indico primeiro buscar moradia nessa região. O valor é mais alto mas compensa.

O trabalho era muito bom, mas bastante intenso. Além de ser a única design gráfica "in house" do e-commerce eu também acabei ficando como "campaign coordinator" da área.Eu realmente aprendi bastante e tive um salto profissional incrível. Meu chefe me dava muita liberdade para trabalhar e confiava em mim para desenvolver projetos internos, melhorando processos e opinando nos planejamentos de marketing e futuras campanhas. Como não tinha nenhuma referência local na minha área de atuação o meu treinamento foi com a Global Creative Production Manager direto da Europa. O melhor de trabalhar em uma empresa de nível global é justamente poder interagir com pessoas que possivelmente terá uma visão diferente da sua, lhe fazendo enxergar outros pontos de vista, entender áreas de oportunidades e possíveis gaps. Essa mesma vantagem foi também um dos maiores desafios, afinal eu nunca consegui criar uma zona de conforto pois meu trabalho alcançou níveis globais e um padrão muito mais alto, pessoas de vários países iriam ver o que eu fazia. O dia a dia de trabalho era intenso: treinamentos em inglês, ligações em espanhol, coordenar as campanhas com 5 diferentes gerentes de cada país, entendendo as peculiaridades do público de cada região para coordenar qual melhor campanha, tendo que alinhar com os direcionamentos e perspectivas globais. Acho que hoje eu sou muito mais flexível e resiliente do que há um ano.

Meu cantinho no escritório. Minha bagunça organizada.

Adidas Slam Ecomm - enfeitada para a Copa do Mundo.
O dia a dia na adidas era bastante leve e descontraído,apesar de muito focados, os trainees tem bastante liberdade de horário e podem fazer diversas atividades dentro da empresa. As vezes quando eu precisava dar uma pausa para ativar a criatividade ia na cozinha tomar um café e sempre tinha alguém com quem conversar. Fazia networking sem notar e conheci pessoas maravilhosas. Aqueles preconceitos que temos de algumas nacionalidades ( como franceses muito fechados, alemães metódicos com cara de poucos amigos...) caíram por terra ao conhecer muita gente simpática, alegre e agrável. Muitas vezes me senti em casa, quando em dias de jogo o pessoal levava o nootbook para trabalhar na cozinha para assistir os jogos durante a UEFA Champions League.

Máquina de café da cozinha da adidas. Capuccino quentinho nas horas de bloqueio criativo.
Uma das coisas que mais gostava era o incentivo a saúde física e mental, estimulado a prática de esporte e atividades que traziam o bem-estar. Dias de Terça eu participava do futebol de campo, dias de Quarta do running team e dias de Quinta  fazia voleyball. Tudo organizado pela adidas para seus funcionários. Além disso sempre tinha palestras sobre alimentação e saúde, semana de esportes, desafios etc. Uma vez fizeram um desafio em que a cada 1 km corrido pelo funcionário a empresa doaria 3 euros para uma instituição brasileira de crianças carentes. Eles criaram uma plataforma interna em que cada pessoa podia postar seu resultado e acompanhar o dos colegas. Muito legal!  Cada ação da empresa é pensada para te fazer sentir como parte de um time. Todos mês havia uma reunião geral de todos os empregados locais para alinhar as perspectivas, mostrar resultados, ver o que cada área estava crescendo, incentivar equipes e reconhecer melhores projetos.



Depois de um treino de futebol puxado, foto com as colegas de time: mexicanas, peruana e panamenha.
Maratona 3k running 

Corrida 3k running

Yoga com as colegas de trabalho

Ao final, só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade  de poder ter passado por essa grande experiência. Indico muito para quem tiver em dúvida entre deixar as inseguranças de lado e ir fundo quando a oportunidade se aliar ao conhecimento. 

sábado, 28 de setembro de 2013

1 mês e meio morando na cidade do Panamá.

Vista da cidade na Cinta Costeira


O que falar de um país tão parecido e ao mesmo tempo tão diferente do Brasil? Cheguei ao Panamá há um mês e meio, sem expectativa, mas ao mesmo tempo com o coração cheio de esperança. Hoje lembro de como vim parar aqui.

Há alguns meses, o sonho do intercâmbio pôde se tornar real quando estava num dos Eventos da AIESEC, (instituição que proporciona intercâmbio para jovens universitários), e vi meu braço levantando sozinho quando perguntaram: " quem aqui quer fazer um intercâmbio?" Eu não imaginava que a partir dali tudo ia mudar, e como iria MUDAR. Desde então, fui dando avanço ao processo meio que mecanicamente, sem pensar muito no que estava fazendo. Todos os procedimentos foram passando como se eu tivesse fazendo tudo aquilo para outra pessoa. Um futuro "eu" que iria aproveitar a experiência enquanto eu continuava a viver minha vida normalmente. Não conseguia acreditar que EU realmente iria fazer aquilo!  Não era minha vizinha nem meu amigo, nem aquele cara estranho da faculdade. Era EU! Enquanto a ficha não caia eu ia avançando nos processos.

A escolha do país foi difícil, para mim,  o objetivo maior da viagem deveria ser o crescimento profissional, então queria um lugar que não chocasse tanto os meus princípios culturais. Eu me vejo viajando por todo o mundo mas imagina ter que morar num país tendo que trabalhar 8 ou 9 horas por dia e ainda lidar com todas as preocupações que a barreira dessas diferenças te causam? Pensava que seria demais. Fiz entrevista para diversos países, entre eles Índia, China, Ucrânia, México, Costa Rica, Colombia, Panamá e muitos outros. Decidi por final que na verdade não iria escolher o país e sim, o emprego dos meus sonhos iria me escolher. Estava procurando por algo que sempre sonhei fazer e quando encontrasse não importaria qual país seria. Após várias entrevistas, alguns meses e muita insegurança me restava 3 opções: India, trabalhando numa startup de social media, Colombia trabalhando numa grande empresa fazendo design de estampas para acessórios de cozinha (!!!) ou Panamá trabalhando numa grande empresa de produtos esportivos como designer gráfico do ecommece. Ao final, como eu pensava, o emprego dos meus sonhos me escolheu e após 2 entrevistas, um teste de design e uma carta motivacional em espanhol passei na vaga para trabalhar na adidas group América Latina.


Prédios adidas group Panamá


Fiz toda a preparação da viagem e me sentindo estranha. Era como se por fora tudo fosse normal, mas por dentro eu estava num estado de dormência sem acreditar em tudo aquilo, vivendo uma espécie de sonho. Isso se passou até eu, chegar aqui, sair do aeroporto, olhar para um lado e para o outro e pensar WTF! I AM IN PANAMÁ! Parecia que eu tinha aterrizado em outro planeta e não em outro país. Bom, um detalhe é que eu não sabia falar basicamente nada de espanhol, estudei meio semestre antes de saber que viria para cá, sem dar muita atenção as aulas. Todas as minhas entrevistas foram em inglês e quando me perguntavam algo em espanhol simplesmente eu não conseguia responder, porque a resposta só me vinha em inglês. Vai saber porque me contrataram para uma vaga que exigia espanhol, se eu mal sabia falar "Hola". Você pode chamar de sorte ou destino, mas eu chamo de "uma puta cagada". Minha resposta a primeira pergunta em espanhol foi em inglês e eu disse: "eu posso não saber responder em espanhol agora, mas se você me der uma chance em pouco tempo eu posso aprender". De qualquer forma, eu realmente comecei a aprender assim que desembarquei. Onde pego minha mala? Onde fica a migração? Em que buraco a pessoa que iria me buscar se meteu? Onde compro um chip de celular? Ok para, agora você deve estar pensando: " essa garota está exagerando, se falamos português conseguimos entender espanhol..." caro amigo, tente entender alguma coisa do espanhol Panamenho ás 7 horas da manha, depois de 8 horas de viagem com um velhinho roncando do seu lado.


No fim das contas cheguei a casa que iria ficar sã e salva e 2 dias depois já estava pronta para meu primeiro dia de trabalho. Coloquei minha melhor roupa e fui toda confiante contando os passos e os minutos até o prédio do trabalho, já que moro há 10 minutos de distância. Desde de o primeiro dia encontrei um clima super receptivo e descontraído. todos estavam usando tênis, jeans e camiseta para ir trabalhar, e tinham sorrisos e olhares simpáticos. Meu chefe tem apenas 27 anos e é uma das melhores pessoas que já conheci. Super mente aberta, disposto a ouvir e preocupado com meu desenvolvimento. Parece até um professor que me explica pacientemente e repete para ter certeza de que eu entendi.



Recepçao da adidas Group


Minha área tem apenas 1 ano de atuação e pessoas do mundo inteiro: mexicano, americano, colombiano, argentino etc. Trabalhamos como sede de desenvolvimento do ecommerce de 5 países: Colombia, Chile, Peru, México, Argentina. O clima do dia a dia é descontraído, não batemos ponto, nem temos horários rígidos e o expediente normal é de 8 ás 5, com 1 hora para almoço. Apesar disso trabalhamos com bastante dedicação. Já vi várias pessoas, inclusive meu chefe, sair as 10 da noite do escritório e eu mesma já fiquei até as 8 diversas vezes. Apesar disso, ao chegar em casa super cansada, a sensação de dever cumprido faz valer a pena. Pude perceber meu desenvolvimento pessoal e profissional e também ganhei vários feedbacks, muitos positivos e alguns negativos mas que me fazem perceber o quanto tenho sorte de estar numa experiência como essa e dar valor a cada momento que estou aqui.


Corrida para funcionários adidas. "run around the globe 5k".
Na foto, intercambistas mexicanos, peruanos,
 venezuelanos, colombianos,  etc :)

Terminando a corrida depois da chuva - 5k 

O Panamá tem muita semelhança com o Brasil e principalmente com minha cidade. O clima de calor e umidade me faz pensar que estou em Fortaleza, só que aqui todos falam espanhol e o Caribe é ali do lado :) Apesar disso, ainda há muitas coisas diferentes. Aqui aprendi a viver sozinha, enfrentar minhas dificuldades. Tudo que não fazia em casa tive que começar a fazer aqui. Cozinhar, lavar roupas, fazer compras, pagar contas e segurar o dinheiro no fim do mês. Morar com pessoas que nunca vi na vida e ter que lidar com vários tipos de culturas e personalidades, muitas vezes, engolindo o orgulho e as opiniões e tentando conviver em harmonia. Paciência, respeito e humildade são coisas que estou aprendendo aqui todos os dias. O choque cultural é inevitável independente de que país você esteja. Já teve dias que chorei, que odiei e que quis que uma bomba explodisse cada centímetro desse país. Mas ao mesmo tempo já senti uma imensa felicidade por causa de uma vista bonita, curti uma boa comida e amei como aqui pode ser tão pequeno e grande ao mesmo tempo. Aqui vou vivendo uma relação de amor e ódio em que cada dia uma nova experiência está me esperando. Esses 45 dias pareceram uma eternidade para mim. O tempo passa de maneira diferente. Parece que tudo está passando muito rápido, mas o número enorme de coisas novas que acontecem todos os dias te dá a sensação que já faz um tempão que você está aqui.



Vista da parte Central da cidade do Panamá

Pescado com patacones no Mercado de marisco.


É estranho tentar se adaptar a uma vida completamente diferente da que você tinha. Hábitos, culturas, pessoas. Espanhol vindo de todos os cantos do mundo, inglês e português mesclados na sua cabeça como se fossem uma coisa só. E quando você quer falar algo que sai misturado em 3 línguas? E quando ninguém entende o que você quer falar porque essa palavra nem existe? Tudo aqui é novo e ainda tenho milhões de coisas para descobrir. Que venham os próximos meses, novos desafios e com eles novos sonhos. Estou pronta!